domingo, julho 14, 2024
Comportamento

Os segredos da mente milionária

O que adianta ter as melhores ferramentas se você não é capaz de usá-las corretamente? É com essa analogia que o livro Os Segredos da Mente Milionária começa a introduzir os leitores a um conceito que está na moda: mindset (ou mentalidade).

A história de sucesso do autor T. Harv Eker só começou a ser construída depois que ele se deu conta que tinha certos “programas” instalados na sua mente que faziam com que todo o esforço dele para ficar rico fosse em vão. Esses programas estão instalados na cabeça de cada um de nós e são um compilado de coisas que ouvimos, vimos e experienciamos na nossa vida, principalmente lá nos nossos primeiros aninhos.

Quando somos pequenos absorvemos com muita rapidez aquilo que nos é passado. Você já deve ter percebido que crianças aprendem a fazer as coisas muito mais rápido que os adultos. Essa rapidez para aprender algo se transforma facilmente na capacidade de adotar modelos de pensamento que eram comuns na sua infância.

Modelo Financeiro

No livro, o autor compara nosso modelo financeiro a um termostato. Termostato é aquele aparelho que consegue detectar a temperatura atual de um local e corrigir até que chegue a um valor pré-determinado. É como um ar condicionado.

Se a temperatura que você escolheu pro seu ar condicionado financeiro for de apenas alguns milhares de reais por ano, você pode até ganhar um grande prêmio de loteria que em pouco tempo voltará a ter apenas milhares de reais. Você já deve ter ouvido as histórias de ganhadores da Mega Sena certo?

Já, se a temperatura ajustada for de bilhões de reais você pode passar pela crise que for que logo se recuperará.

E o que é que determina essa “temperatura financeira”?

O quanto de dinheiro você terá na sua vida está diretamente ligado à sua mentalidade.

Esse conceito do livro não é novo. Você pode ter ouvido coisas semelhantes em blogs que falam sobre lei da atração, física quântica e filosofia hermética: o que está dentro é como o que está fora. É o que está embaixo da terra que cria o que está em cima dela. O invisível cria o visível.

O maior erro de todos nós, que estamos na jornada para a riqueza e ainda não chegamos lá, é achar que podemos mudar os frutos sem mudar as raízes. Querer colher maçãs de um limoeiro é loucura, assim como não podemos ter uma conta bancária recheada de dinheiro se a nossa cabeça está focando nos boletos a pagar.

O resultado, chamado de mundo Físico, é apenas uma consequência do que acontece em outros três mundos: o Mental, o Emocional e o Espiritual.

Você pode argumentar que isso é uma grande bobagem, mas como o próprio auto diz, antes de refutar completamente a teoria desconfie e faça o teste. Na pior das hipóteses você continuará no mesmo lugar. Se funcionar, a sua vida pode mudar para melhor.

Leia também:
Quer ficar rico? Comece por aqui

Como se forma o modelo de dinheiro?

Eu já disse aqui que o modelo de riqueza é como um programa instalado na nossa cabeça ao longo da nossa vida. Essa instalação foi feita de três formas: verbal, exemplo e episódios específicos.

São esses programas que determinam a nossa forma de pensar. É exatamente por isso que precisamos descobrir qual o nosso programa e desinstalá-lo, se for preciso. Os programas da nossa mente influenciam muito na fórmula que o autor chama de Processo de Manifestação:

Programas → Pensamentos → Sentimentos → Ações → Resultados

A sua programação conduz aos seus pensamentos, que conduzem aos seus sentimentos. Os sentimentos determinam a sua ação e a ação é responsável pelo seu resultado.

Então antes de querer mudar o seu resultado você precisa mudar a sua programação. E é aí que entram as três formas de condicionamento: verbal, exemplo e episódios específicos.

As três influências

A influência verbal se resume a tudo aquilo que você ouvia na sua infância. É muito comum que as pessoas tenham pensamentos ruins com relação ao dinheiro porque escutavam que o dinheiro é a raiz de todo o mal, que ricos são desonestos, que ricos só pensam neles, que dinheiro não nasce em árvore, que as pessoas só ficam ricas quando fazem algo errado e por aí vai.

Você consegue perceber o quanto essas frases são extremamente prejudiciais para a sua condição financeira? Se só fica rico quem faz coisa errada eu nunca quero ficar rico, porque isso pressupõe que eu terei que fazer algo errado. Esse pensamento não é consciente. Talvez nunca tenha passado pela sua cabeça, mas o programa que roda dentro dela pensa exatamente assim.

A segunda influência é o exemplo. Pare pra pensar e veja quantas você fez algo que os seus pais faziam ou ainda fazem. Você pode ter herdado a forma de cozinhar, o hábito de ler, uma mania chata e também as decisões com relação ao dinheiro. O mais comum é que a gente replique exatamente o modelo financeiro de um de nossos pais ou tenha uma combinação dos dois. Mas também há aqueles que por revolta tendem a querer fazer exatamente o contrário. Você pode pensar que isso é bom, caso o modelo financeiro dos pais não tenha sido um exemplo a ser seguido. O problema nesse caso é o risco do dinheiro ficar atrelado a um sentimento ruim e portanto nunca trazer a satisfação desejada.

Mente Milionária
Declarações da Mente Milionária

O ideal é soltar as amarras da sua infância e determinar o seu próprio modelo financeiro, deixando claras as suas razões e motivações para enriquecer. Cuidado se as suas motivações forem negativas, como vingança, revolta ou medo, isso vai apenas atrapalhar a sua jornada.

A última influência são os episódios específicos. Quais foram as suas experiências com dinheiro quando você era criança? Você via os seus pais brigando por causa de dinheiro? Todo mundo na sua casa trabalhava ou apenas um dos seus pais? Quando você pedia alguma coisa qual era a resposta que você recebia? Na minha casa eu lembro de quando minha irmã era bem pequena. Todos os dias ela via alguma propaganda de brinquedo na tv e pedia para a minha mãe comprar. Minha mãe respondia que não tinha dinheiro. Logo, minha irmã mudou o pedido, ela sempre falava: Mãe, quando você tiver dinheiro você compra? Talvez seja por isso que minha irmã adore fazer compras, afinal ela tem dinheiro pra isso. 

E agora que você já sabe quais são os condicionantes que moldam a nossa mentalidade, tá na hora de descobrir como reprogramá-los. Existem três passos para isso.

Como ter uma mente milionária? Limpe as crenças

O primeiro é a CONSCIENTIZAÇÃO. Você não consegue mudar aquilo que você nem sabe que existe, então o primeiro passo é parar para pensar em quais influências você teve quando criança. Sente e escreva as frases que você ouvia, como era o comportamento dos seus pais com relação ao dinheiro e quais as experiências financeiras que te marcaram de alguma forma.

Depois disso vem o ENTENDIMENTO. Com a lista que você fez no passo anterior reflita sobre o efeito que isso tudo causou na sua vida financeira. Escreva todas as relações que você conseguir identificar.

Por último, vem a parte da DISSOCIAÇÃO. Se você chegou até aqui você já entendeu que os seus pensamentos não são necessariamente seus e que foram influenciados por tudo que você viveu anteriormente. Agora é hora de largar essa bagagem pesada que não te pertence. Você já entendeu porque agia dessa forma até hoje e tem a opção de mudar. Escolha fazer diferente a partir de agora.

As declarações da mente milionária

A declaração é mais uma ferramenta que vai te auxiliar no processo de mudança de mentalidade e enriquecimento. Ela é uma afirmação que traz intenção de realizar algo e deve ser falada de forma enfática e em voz alta.

Quando você declara algo é como se você estivesse assinando um contrato mentalmente consigo mesmo. E contratos tem deveres e o seu é de agir de acordo com aquilo que você declara.

Ao longo dos capítulos T. Harv Eker faz dezenas de declarações, portanto é muito indicado que você leia o livro. Esse post é apenas pra você se inspirar e dar o primeiro passo. Se quiser começar já, aqui estão as primeiras declarações:

O meu mundo interior cria o meu mundo exterior.

As coisas que eu ouvia sobre dinheiro não são necessariamente verdadeiras. Opto por adotar novas formas de pensar que contribuam para a minha felicidade e o meu sucesso.

O exemplo que tive a respeito do dinheiro era o modo de agir dos meus pais. A minha maneira de fazer as coisas nessa área sou eu que escolho.

Observo os meus pensamentos e só alimento aqueles que me fortalecem.

Eu tenho uma mente milionária!

E para finalizar o post de hoje eu tenho a dica mais importante de todas. Coloque tudo isso em prática. Voltando ao início desse texto, de nada adianta ter todas as ferramentas se você não sabe usá-las. As ferramentas de identificação do seu modelo de dinheiro estão aí e pra você conseguir ver diferença no resultado você precisa agir.

Então bora pegar um papel e uma caneta e escrever tudo que as nossas crianças presenciaram com relação ao dinheiro e declarar as nossas intenções.

Um abraço e até logo!

Bruna Odppes

Livraria

One thought on “Os segredos da mente milionária

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *