domingo, julho 14, 2024
ComportamentoPlanejamento Financeiro

Sete soluções para a falta de dinheiro

As Sete soluções para a falta de dinheiro fazem parte da parábola de mesmo título que está no livro O homem mais rico da Babilônia. Eu já escrevi sobre a primeira parte desse livro aqui e aconselho que você vá ler. As lições que o livro traz são realmente boas.

Antes de falar das soluções para a falta de dinheiro eu vou te contextualizar. O autor do livro escreveu algumas parábolas que foram entregues como folhetos principalmente em bancos. Na primeira delas Bansir e Kobbi, babilônios cansados de trabalhar e não ter dinheiro, resolvem pedir o conselho de Arkad, que é considerado o homem mais rico da Babilônia.

Nessa conversa Arkad conta como foi que ele obteve toda a sua riqueza, mesmo sendo um homem comum e tendo convivido em sua juventude com Bansir e Kobbi. Ele diz que também resolveu descobrir o segredo da riqueza e teve os conselhos de Algamish, um emprestador de dinheiro.

As Sete soluções para a falta de dinheiro

A Babilônia sempre foi uma cidade muito rica, mas o rei Sargon, num determinado momento, percebeu que muitos dos babilônicos não conseguiam garantir a própria sobrevivência. Isso aconteceu pois o período de grandes obras tinha terminado e ficou bem claro que o dinheiro havia migrado para o bolso de apenas alguns babilônios.

Vendo que a situação não era boa, o rei se reuniu com seus conselheiros e perguntou: “Por que deveriam tão poucos homens ser capazes de adquirir todo o ouro?

– Porque sabem como fazê-lo – replicou o chanceler. – Não se pode condenar um homem por ter sabido atrair o êxito. Tampouco se pode com justiça tirar de um homem que construiu honestamente sua fortuna para dividir com outros que não tiveram tal capacidade.”

O rei então teve a ideia de chamar Arkad para disseminar o seu conhecimento, já que ele era o homem mais rico da cidade. A ideia era reunir 100 homens e ensinar a eles como conquistar a riqueza. Esses 100 homens seriam os professores do resto da população, já que “… a prosperidade como nação depende da prosperidade financeira como indivíduo.”

Primeira Solução – Comece a fazer seu dinheiro crescer

Arkad reuniu os 100 homens no Templo do Saber para iniciar as suas lições. Percebeu que haviam homens de diversas profissões, mas uma coisa era comum: nenhum deles tinha uma situação confortável financeiramente.

Para explicar o seu primeiro princípio contou com a ajuda do vendedor de ovos. Perguntou a ele o que aconteceria se ele colocasse 10 ovos todo dia em um cesto e tirasse apenas 9? No outro dia colocasse mais 10 ovos e tirasse apenas 9 e assim por diante.

O vendedor de ovos respondeu que o cesto transbordaria e nesse momento a primeira lição estava aprendida. De cada dez moedas ganhadas uma deveria ser guardada, assim a bolsa de carregar moedas logo ficaria cheia.

Parece simples e realmente é. E como Arkad mesmo disse “Não zombem do que eu disse por causa da simplicidade. A verdade é sempre simples.”

Você também pode gostar de ler:
O homem mais rico da Babilônia
A bola de neve das dívidas – Cartão de Crédito e Cheque Especial
Controle de gastos – você conhece o ralo que suga o seu dinheiro?

Segunda solução – Controlem seus gastos

Essa segunda lição eu particularmente adoro. Arkad começou o segundo dia dizendo que muitos dos alunos tinham reclamado da necessidade de guardar 10% de tudo aquilo que ganham. A desculpa era sempre a mesma: eu ganho pouco. Pra guardar dinheiro eu preciso ganhar mais.

Você deve estar pensando a mesma coisa por aí né? Mas você está completamente errado. Na classe de Arkad existiam 100 homens, alguns deles ganhavam realmente menos e outros ganhavam muito, mas todos reclamavam da mesma coisa. A verdade é que as despesas que nós julgamos necessárias sempre vai crescer a medida que nossos rendimentos crescem, a menos que façamos algo contra isso.

Nossas necessidades são ilimitadas, mas nossos ganhos não são. Se você continuar achando que a solução é sempre ganhar mais dinheiro você vai apenas continuar no ciclo de aumento de gastos. É ótimo ganhar mais, mas você também precisa limitar as suas despesas.

Portanto a segunda solução é fazer um orçamento para que todos os seus gastos se limitem a 90% dos seus ganhos. Se atualmente você gasta mais do que isso é hora de cortar despesas desnecessárias ou diminuir no que for possível.

Sete soluções para a falta de dinheiro
Sete soluções para a falta de dinheiro

Terceira Solução – Multipliquem os seus investimentos

Depois de conseguir poupar o dinheiro, você precisa fazer com que ele trabalhe para você e te ajude na tarefa de aumentar o seu patrimônio. A terceira lição de Arkad é investir o que você poupou.   

Deixar o dinheiro parado, principalmente nos dias atuais, faz com que ele perca uma parte do seu valor. Os investimentos servem pra que você conserve valor ao longo dos anos e também multiplique o seu capital. Se você ainda não sabe nada sobre investimentos é importante começar a aprender.

Quarta Solução – Proteja seu tesouro contra a perda

A quarta solução para a falta de dinheiro é a cautela e saber dosar o risco. Na época de Arkad o risco era confiar o dinheiro a um oleiro para que esse comprasse joias por você. Quem faz tijolos não entende de joias e Arkad perdeu todo o seu dinheiro quando descobriu que tudo era feito de vidro.

Nos dias de hoje existem diversos oleiros oferecendo comprar joias por você, mas eles estão disfarçados de rendimentos de 200% do CDI, 10% de retorno ao mês. Cuidado! Tenha certeza do que você está fazendo antes de colocar o seu dinheiro em algum lugar. Antes de querer ter grandes retornos você precisa de conhecimento e da garantia que você não vai colocar toda  a sua fortuna em risco.

Caso você tenha algum dinheiro e ainda não tenha conhecimento, não hesite em pedir ajuda a alguém que tenha experiência nesse assunto. Você não vai perguntar como fazer pão a um carpinteiro né? Cuidado com conselhos de quem não manja nada.

Quinta solução – Façam do lar um investimento lucrativo

Arkad aconselhou aos seus alunos a compra de um terreno. Nesse terreno deveria ser construída uma casa para que a família pudesse deixar de viver de aluguel em um quarto pequeno e caro.

Esse conselho tem que ser analisado com muito cuidado hoje em dia. A ideia de comprar uma casa ainda é um sonho para muitos brasileiros. Eu sei que a parte comportamental se sobrepõe a parte racional, mas caso você esteja realmente decidido a comprar uma casa pense nos seguintes pontos:

1 – a parcela da casa caberá com certa facilidade dentro dos 90% dos seus ganhos? Lembre que 10% deve ser separado obrigatoriamente todos os meses.

2 – a sua intenção é ficar nesse mesmo lugar por muitos anos?

3 – o tamanho da casa vai comportar a sua família, caso você pretenda ter filhos?

4 – você tem certa estabilidade e certeza que terá condições de arcar com as inúmeras prestações? Lembre que a casa só será sua depois que você quitar as prestações.

Caso você fique em dúvida em alguma dessas perguntas respire fundo e adie a sua decisão. Na Babilônia poderia ser uma boa ideia, hoje em dia talvez não faça tanto sentido.

Sexta solução – Assegurem uma renda para o futuro

“Uma carência de fundos para um homem que já não se acha em condições de ganhar dinheiro ou para uma família sem seu líder é uma dolorosa tragédia.”

Essa solução se relaciona muito com as duas primeiras. O dinheiro que você poupar e investir não deve ser usado para qualquer propósito. Ele tem destino certo e deverá servir para você no momento em que estiver mais vulnerável, na velhice.

Arkad lembra que esse dinheiro poderia ser guardado como um tesouro, investido em terras ou então confiado a emprestadores de dinheiro (os bancos de hoje). Ele não fala com todas as letras, mas na minha interpretação ele ainda sugere uma diversificação. Essa é a melhor forma de proteger seus investimentos e garantir o futuro.

Na época da Babilônia não havia previdência e Arkad até sonha que isso possa existir algum dia. Ter seu sustento futuro atrelado exclusivamente a previdência (seja ela o INSS ou privada) é um risco desnecessário. Comece a separar em várias cestas os seus ovos.

Sétima solução – Aumente sua capacidade de ganhar

O último conselho de Arkad aparece quando um de seus alunos pede a ele um empréstimo com a justificativa de que seus ganhos não eram suficientes para cobrir as suas despesas. Arkad sabiamente disse ao jovem que ele não precisava de um empréstimo e sim de uma remuneração maior.

Se os seus gastos estão maiores do que os seus ganhos ou você está vivendo um nível acima do que deveria ou então você realmente precisa ganhar mais. Se você cortou despesas de todo tipo e ainda assim não consegue cumprir as suas obrigações você precisa se desenvolver pra ganhar mais dinheiro.

E não adianta simplesmente pedir um aumento, você tem que fazer por merecer. “Quanto mais conhecimento adquirimos, mais poderemos ganhar. O homem que busca aprender sempre mais sobre a sua profissão será ricamente recompensado.”

São essas as Sete soluções para a falta de dinheiro encontradas por Arkad durante a sua vida e que fizeram com que ele se tornasse o homem mais rico da Babilônia. Se você começar a colocar em prática todas essas dicas você talvez não se torne a pessoa mais rica do país, mas tem uma grande chance de se tornar o mais rico da sua rodinha de amigos. Aí você precisa compartilhar os ensinamentos com eles, como fez Arkad.

Um abraço e até logo

Bruna Odppes

Livraria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *