domingo, julho 14, 2024
ComportamentoPlanejamento Financeiro

Como objetivos e valores te ajudam a guardar dinheiro

Pense na loucura que seria se você estivesse dentro de um carro e fosse colocar o endereço de destino no GPS mas não soubesse pra onde ir. Você provavelmente ficaria parado dentro do carro ou então sairia sem rumo e não chegaria a lugar algum.

É exatamente a mesma coisa que acontece com a sua vida quando você não sabe quais são os seus objetivos.

Eu sei que esse é um blog de finanças, mas se você ainda se deu conta, todos os aspectos da nossa vida estão completamente interligados. Até bem pouco tempo atrás eu era a motorista dentro do carro tentando entender que direção tomar. Fiquei por um bom tempo parada, mas agora pelo menos consegui colocar o carro em movimento e, mesmo que precise recalcular a rota, já tenho um destino.

A única coisa que eu sabia era que gostava de viajar e adotava aquele meme: Você trabalha com que? Com vontade de viajar.

Eu até já falei sobre as minhas economias e a vontade de viajar. Sempre fui bem econômica e nunca gastei mais do que eu ganhei. Porém eu também não tinha reserva nenhuma. Minhas economias eram todas gastas com viagens. E apesar de todo mundo usar a desculpa que viajar é um investimento, na verdade isso é um gasto. Bem grande, por sinal.

Eu não estava totalmente perdida, pois eu tinha um objetivo: viajar. Mas o que eu ainda não tinha me dado conta é que existiam diversas outras coisas que eu também gostava e que eu estava deixando de lado. Eu ainda não tinha parado pra colocar as ideias em ordem e descobrir qual era o endereço certo que eu tinha que colocar no GPS, então eu continuava andando sem rumo.

Nesse mundo cada vez mais rápido e turbulento, parar e pensar não é a coisa mais fácil do mundo, mas talvez seja a mais necessária. Isso se chama autoconhecimento. O autoconhecimento é uma importante ferramenta que a maioria de nós negligencia.

Eu queria viajar, mas também queria uma casa bonita, trocar de computador ou celular a cada 4 ou 5 anos, comprar roupas novas pra não parecer desleixada, ter dinheiro suficiente pra decidir se que quero ou não trabalhar daqui a alguns anos e muitas outras coisas que não tem necessariamente a ver com dinheiro.

No momento em que a pandemia obrigou todo mundo a ficar em casa, descobrir que eu tinha vários outros interesses além de viajar foi um alívio. Também foi o empurrãozinho que eu precisava para começar a “carimbar” o dinheiro.

Se antes tudo que eu guardava era apenas com o intuito de viajar, agora as contas tinham também outros nomes: roupas, gastar com o que quiser, liberdade financeira, educação, viagens e experiências, blog, equipamentos e reforma. Isso sem levar em consideração os gastos mensais que são essenciais.

Não foi de um dia pro outro que eu cheguei a essas conclusões. Isso aconteceu aos poucos e o que ajudou bastante foi pensar nos meus valores. E agora eu não falo de valores monetários e sim de valores pra vida. O que você valoriza? O que é que tem sentido pra você?

Quem nunca parou pra refletir isso pode ficar um pouco confuso e não ter a menor ideia de quais são os seus valores, então eu vou te dar uma ajudinha. Alguns dos meus valores são: criatividade, curiosidade, autodesenvolvimento e liberdade. Num primeiro momento eu não tinha listado segurança, mas vendo a minha trajetória até aqui eu sei que segurança também faz parte desses valores e me impede de largar tudo e apostar em algo novo.

Então eu vou propor que você faça um exercício. Pare por alguns minutos e reflita sobre quais são os seus valores. Os que eu coloquei aqui são apenas alguns exemplos, você pode ter valores que não estão relacionados a esses. Escolha pelo menos 5 como os seus valores principais e avalie se a vida que você leva hoje está em acordo com os seus valores.

Se você tá achando a sua vida uma porcaria é bem provável que o que você faz no dia-a-dia esteja bem distante dos seus valores. Aí você precisa avaliar porque você se deixou distanciar tanto assim de quem você é. Foi uma decisão sua mesmo ou alguma sementinha que plantaram na sua cabeça sem mesmo você perceber?

E o que os seus valores tem a ver com o seu objetivo? Tudo. Você só vai perseguir com persistência um objetivo que esteja alinhado aos seus valores. E se você ainda não conseguiu pensar em objetivos troque a palavra por sonho. Esse é um truque que eu aprendi com a coach portuguesa Susana Torres. Algumas pessoas podem se assustar com a palavra objetivo, mas todo mundo tem um sonho.

Qual o seu sonho? Ele está alinhado com os seus valores? Se não, estiver se pergunte se os seus valores são esses mesmo, ou então se o sonho é seu ou é das pessoas com quem você convive (pessoalmente e virtualmente).

E agora que você tem o seu objetivo definido é hora de agir. Se o seu objetivo depender de dinheiro considere “carimbar” o dinheiro assim que ele chega. Você pode fazer investimentos diferentes para cada um deles ou então fazer um controle paralelo. Nomear os seus sonhos e investir todo mês pra poder realizá-los é bem legal. Melhor ainda é ver o bolo começar a crescer e saber que a cada dia você está um pouquinho mais perto.

Espero que eu tenha provocado pelo menos a sua curiosidade. Posso garantir que conhecer um pouco mais a nós mesmos vai ajudar bastante nas suas escolhas e aumentar a sua satisfação.

Um abraço e até logo!

Bruna Odppes

Livraria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *