domingo, julho 14, 2024
Planejamento Financeiro

Dinheiro e ganância – não seja um Rei Midas

Rei Midas recebeu um dom. Tudo o que ele tocava virava ouro. E você pode até achar isso bom, mas hoje eu vou falar sobre dinheiro e ganância e te contar o que eu acho desse Toque de Midas.

Esse é um blog de finanças, mas eu acho que quando a gente ouve (ou lê) histórias a nossa compreensão é muito maior do que simplesmente olhar um monte de dados. E é por isso que eu resolvi trazer o Rei Midas para nos ensinar um pouquinho sobre dinheiro e ganância.

Provavelmente você já ouviu alguém falando que tal pessoa tem o Toque de Midas, tudo que ela põe a mão vira ouro. Essa expressão virou sinônimo de sucesso, de saber criar riqueza. O problema é que não contam a história completa de Midas.

A história do Rei Midas

Midas era filho de um camponês, que segundo uma profecia deveria se tornar o rei da Frígia. Com a morte do pai quem se tornou rei foi Midas. 

Um dia ele encontrou Sileno, o pai de criação do deus grego Baco, embriagado. Ele cuidou de Sileno e o tratou muito bem. Quando Baco ficou sabendo disso resolveu dar uma recompensa a Midas e pediu que ele escolhesse o que quisesse. Foi então que surgiu o dom de transformar tudo em ouro. 

Midas ficou muito feliz e foi tocando tudo pelo caminho de volta para casa. O que ele tocava virava ouro imediatamente. Ele havia se tornado o homem mais rico do mundo.

Porém a alegria de Midas não durou. Quando voltou pra casa estava faminto e pediu que lhe servissem um banquete. Assim que tocou no pão, ele virou ouro. Tentou tomar um vinho, mas o líquido também se transformou em ouro derretido. Midas ficou desesperado e vendo esse desespero sua filha tentou ajudá-lo. Assim que tocou nele virou ouro imediatamente.

Você sabia dessa parte trágica da história do Rei Midas?

Essa é uma lenda da mitologia grega, mas ela se enquadra perfeitamente no nosso tema de dinheiro e ganância. Midas não pensou nas consequências do seu desejo e acabou percebendo que transformar tudo em ouro tinha um custo muito grande. Será que vale mesmo a pena? 

Você também pode gostar de ler:
Teste do Marshmallow – o que ele pode nos ensinar?
O homem mais rico da Babilônia

Mais histórias de dinheiro e ganância

E pra trazer essa história pros dias atuais eu vou usar um dos capítulos do livro Psicologia Financeira, do Morgan Housel. Eu ainda vou falar só sobre esse livro é recomendo muito a leitura, caso você ainda não tenha lido.

O capítulo que eu vou falar aqui é o capítulo 3 – nada é suficiente. Mesmo quem já é rico comete loucuras. Nessa parte do livro o Morgan nos conta duas histórias, para mostrar como é importante termos noção do que é suficiente.

Rajat Gupta

A primeira história é de Rajat Gupta. Rajat nasceu em Calcutá, na Índia e morou por anos em uma favela. Mesmo com todas as adversidades conseguiu se tornar um grande homem de negócios e chegou a trabalhar na ONU e ser parceiro de Bill Gates. Quando se aposentou a sua fortuna era de 100 milhões … de dólares. mas você acha que era o suficiente? Pra ele não. Ele queria chegar ao bilhão. 

Foi aqui que ele fez besteira, como Midas. Gupta fazia parte do conselho do banco Goldman Sachs e ficou sabendo que Warren Buffet faria um investimento de milhões no banco. O dinheiro e a ganância falaram bem alto e ele ligou para um parceiro indiano e os dois compraram algumas ações do banco imediatamente. Com essa dica boa os dois tiveram um lucro de 17 milhões de dólares e também os seus mandados de prisão expedidos por terem usado informações privilegiadas.

Bernie Madoff

A outra história é do bem-sucedido fazedor de mercado Bernie Madofff. Ele conectava vendedores e compradores de ações e era muito bem remunerado por isso, cerca de 25 a 50 milhões de dólares por ano. Essa profissão era legal e certamente ele não precisava de mais dinheiro. Mas o espertão queria mais, então começou a operar o esquema Ponzi, também conhecido como pirâmide, e enganou muitos investidores por duas décadas. A  pirâmide desmoronou depois da crise imobiliária de 2008 e Madoff foi parar na cadeia.

Todas essas histórias só nos mostram que nenhum deles tinham senso de suficiência. Já tinham muito dinheiro, mas a ganância era maior. E como disse Warren Buffet: Nada justifica arriscar algo que você já tem e do qual precisa por algo que você não tem e do qual não precisa.

E pra finalizar eu quero te contar que Midas não aprendeu completamente a lição. Ele conseguiu se livrar do seu “dom” de transformar coisas em ouro e ao invés de voltar pra sua vida anterior resolveu rejeitar totalmente a riqueza e seguir ao deus Pã, o deus dos campos. Midas não conseguiu encontrar equilíbrio e acabou entrando em outra enrascada por não saber apreciar outras coisas além daquilo que ele estava obcecado. Acabou ganhando orelhas de burro do deus Apolo, resultado da sua tolice.

Não sejamos como Midas ou como Gupta e Madoff. O mais importante é continuar no caminho certo, buscando dinheiro com responsabilidade, sem ganância e sabendo o que é suficiente para nós. Não há problema algum em querer ganhar mais e acumular um bom patrimônio para viver com conforto e tranquilidade. O problema é quando essa busca ultrapassa a barreira do que é legal e saudável. 

E se você ainda não leu A Psicologia Financeira, tá aqui o link pra você comprar agora. Posso garantir que não vai se arrepender. É um livro para reler sempre que sentir que você perdeu o controle para o dinheiro.

Um abraço e até logo!

Bruna Odppes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *