domingo, julho 14, 2024
Planejamento Financeiro

Controle de Gastos Semanal

Começou a anotar todos os seus gastos e depois de 2 dias já achou isso muito chato e parou? Saiba que você não está sozinho. Muita gente não tem a paciência e a disciplina para anotar cada centavo gasto no dia e com isso nunca consegue evoluir no planejamento de gastos. Mas calma, vou te dar uma alternativa: o Controle de Gastos Semanal.

Essa técnica é uma ajudinha, mas eu acredito que pelo menos uma vez na vida você deveria fazer um controle mais detalhado dos seus gastos. É só com esse controle minucioso, quase de detetive mesmo, que você encontra padrões absurdos como gastar R$ 200 em balinhas depois do almoço ou descobrir que você está pagando a meses por algum streaming que você nem lembrava que tinha contratado.

Controle de Gastos Semanal

É comum encontrar planilhas de controle de gastos com itens completamente detalhados. Tem gente que gosta de fazer o controle diário, quase instantâneo de tudo que é gasto. Tem também aquele que param apenas uma vez por mês para controlar as finanças, ou não param nunca, o que pode fazer com que você esqueça muitas das compras que você fez, assim seu controle fica prejudicado.

Pra resolver esse problema temporal a técnica que a gente vai usar é o Controle de Gastos Semanal. Uma semana é um tempo razoável, nem muito curto e nem muito longo, e caso você tenha algum deslize ainda pode corrigir a tempo de fechar o mês com saldo positivo.

Como começar a fazer o Controle de Gastos Semanal?

A primeira coisa que você vai fazer é determinar um dia da semana para fazer a sua checagem. O dia não importa, mas é preciso manter uma constância e sempre consultar os seus gastos no mesmo dia pra não haver distorções no Controle de Gastos Semanal.

Depois disso você precisa saber quanto você ganha por mês. Para quem tem carteira assinada isso é fácil, mas para quem trabalha por conta própria vai precisar seguir alguns passos que eu já falei nesse post aqui “Você sabe quanto você ganha?”. Lembre sempre de olhar o valor líquido, já descontando impostos e benefícios.

Vamos supor que o valor líquido que você ganha é R$ 1.800,00. A primeira coisa que você vai fazer quando esse valor cair na sua conta é separar 10% dele para a conta da sua liberdade financeira. Isso deve ser a primeira coisa que você faz com o seu dinheiro todos os meses, sem choro nem vela.

Do valor restante, R$ 1620, você vai subtrair ainda despesas que tenham valor fixo, ou que são cobradas todos os meses como mensalidade escolar, aluguel, internet, água, luz e telefone. Aqui também entram as suas dívidas, todos os parcelamentos que você tiver. Na nossa conta eu vou considerar R$ 350 de aluguel, R$ 110 de luz, R$ 45 de água, R$ 120 de empréstimos, R$ 90 de internet. Descontando tudo isso a gente fica com um valor de R$ 905 para o restante do mês.

Como o mês não tem uma quantidade exata de semanas, a gente precisa de uma conta a mais pra saber quanto pode gastar durante a semana. Vamos dividir os R$ 905 por 31 dias e depois multiplicar por 7 dias, para saber quanto você poderá gastar por semana. Por dia o valor é R$ 29,19 e por semana arredondei para R$ 204.

E como controlar os meus gastos sem precisar anotar tudo?

Agora que a gente já descobriu o valor máximo que você pode gastar por semana, como controlar isso sem precisar anotar cada centavo gasto? Existem 3 opções, dependendo do seu comportamento com relação ao dinheiro.

Controle de Gastos Semanal com Cartão de Crédito

Eu gosto muito dessa opção, mas ela é muito arriscada para quem não sabe usar o cartão de crédito com responsabilidade. Para que a técnica dê certo você precisa ser muito honesto consigo mesmo. Se você se comprometer a usar o cartão de crédito apenas até o limite do valor estabelecido para aquela semana, ótimo. Use essa opção pois assim você ainda pode ganhar pontos ou cashback, dependendo da operadora do seu cartão.

Se você vive pagando o mínimo do cartão e ainda não entendeu que o limite que está lá não faz parte dos seus ganhos pode passar pra próxima opção.

O ideal é que você passe tudo que comprar, tudo mesmo, no cartão de crédito. Como tudo que você gasta no cartão fica registrado na sua fatura, no dia estabelecido para a checagem você vai poder somar os valores e saber se ficou dentro do limite estabelecido.

Cartão de Débito

Se você não sabe usar cartão de crédito pode começar com essa opção. A única diferença com relação a utilização do cartão de crédito é que você vai optar pelo débito. Vai comprar tudo utilizando o débito e ao invés de checar a fatura vai olhar o extrato no dia escolhido.

OBSERVAÇÃO: Escolhendo usar cartão de crédito ou de débito você precisar tomar cuidado com as contas mensais, aquelas que a gente já excluiu lá em cima, aluguel, mensalidade, água, etc. Fique esperto quando elas aparecerem na sua fatura ou no seu extrato e diminua esse valor, caso contrário você vai achar que gastou muito mais do que realmente gastou.

Dinheiro  

Pode parecer um retrocesso usar dinheiro em espécie, mas em alguns casos ele é necessário e ajuda bastante. Se você usou as opções anteriores e mesmo assim se perdeu experimente usar dinheiro em espécie.

Quando estamos com o dinheiro na mão o incômodo por ver ele partir é maior do que quando usamos um simples pedaço de plástico chamado cartão. Essa é a famosa dor do pagamento. Pra quem ainda não conseguiu gastar menos do que ganha esse pode ser o tratamento de choque que faltava: sofrer um pouquinho, mesmo que de forma inconsciente, toda vez que fizer uma compra.

Aqui a logística é um pouco mais complicada. Você vai precisar sacar esse dinheiro para poder usá-lo durante a semana. Você pode sacar semanalmente ou tudo de uma vez só e separar em envelopes, em caixas, com um clip, do jeito quer achar mais fácil. O importante é separar os “montinhos” para cada semana.

controle de gastos semanal
Usar o Controle de Gastos Semanal te permite ser mais flexível e não precisar de tantas planilhas e anotações

Tenho que separar em categorias?

Não existe uma regra, faça os seus ajustes. Eu gosto de separar em categorias do que posso gastar. Minhas categorias são: gastos mensais, que envolvem alimentação, transporte, farmácia e outras coisas que são recorrentes; Gastar com o que quiser, que é o dinheiro que eu torro sem culpa; e Roupas, porque se eu não tiver uma categoria específica pra isso fico pensando mil vezes antes de comprar alguma coisa. Além dessas eu tenho uma parte para Viagens e Experiências e esse valor já sai do meu salário logo que ele entra na conta, assim como o valor para a Liberdade Financeira.

Se você acha mais fácil controlar por categorias, divida em categorias. Se você acha melhor ter um único bolo de dinheiro e apenas controlar o valor total, ótimo também. Apenas fazendo você vai descobrir a forma que mais se encaixa pra você. O que você não pode fazer é desistir logo no começo.

Gastar e guardar dinheiro tem muito mais a ver com hábitos do que você imagina. Fazer esforço por apenas um mês não vai ser suficiente para substituir um hábito de consumo que levou anos pra ser construído. Existem pessoas que desde crianças são poupadoras e existem aquelas que precisam aprender a ser, é só uma questão de tempo e repetição.

Que você coloque em prática o seu Controle de Gastos Semanal e siga firme no propósito de ter uma vida mais equilibrada e confortável.

Um abraço e até logo!

Bruna Odppes

Livraria

One thought on “Controle de Gastos Semanal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *