domingo, julho 14, 2024
Planejamento Financeiro

Finanças saudáveis – 8 sinais que você sabe cuidar do seu dinheiro

Se você acha que tem finanças saudáveis só porque não está devendo para ninguém (ou para o banco) está muito enganado. Um bom plano financeiro vai muito além de não ter dívidas e deve ter espaço também para os seus sonhos, projetos e compras. O equilíbrio é necessário em todas as áreas da nossa vida.

Nesse post eu vou fazer com você um checklist, que eu tirei do Instagram do Morgan Housel. Se você nunca ouviu falar dele, eu te apresento. Morgan escreveu um dos livros de finanças que tem feito bastante sucesso nesses últimos anos: A psicologia financeira. Eu gosto bastante desse tema e o livro faz jus a fama que tem. Aborda o tema de finanças de uma forma muito simples e provoca a reflexão sobre alguns temas que talvez nem tenham passado pela sua cabeça. Eu ainda vou fazer um post sobre o livro, mas já fica aqui a minha indicação e você pode comprar aqui na minha Livraria.

Então se prepara aí pra responder com sinceridade se você se enquadra nesse itens. Vou dar uma colher de chá pra você e caso você tenha pelo menos 6 dos 8 pode se considerar uma pessoa saudável financeiramente, mas tem mais uma condição: pelo menos o item 7 ou o 8 precisam estar cumpridos.

8 sinais das Finanças Saudáveis

1 – Você tem um fluxo de renda constante

Não importa de onde venha, para ter finanças saudáveis é preciso ter um fluxo constante de renda.

Quem trabalha com carteira assinada fica mais tranquilo com relação a esse assunto, mas quem tem um trabalho autônomo pode ter um pouco mais de dificuldade. Ter uma previsão, mesmo que aproximada, de quanto você vai receber nos próximos meses é fundamental para manter as contas em ordem. Quando a renda varia demais de um mês para o outro é preciso tentar entender o que gera essa variação e também nivelar o que for possível, pra cima de preferência. Mas se essa sazonalidade é algo comum no seu ambiente de trabalho, às vezes você precisa apenas entender que isso vai acontecer e se preparar com antecedência. Eu tenho esse post aqui QUANTO VOCÊ GANHA, que pode te ajudar nessa organização e antecipação.

E vale lembrar que renda pode vir de outros meios, que não o seu trabalho. O objetivo dos investimentos é justamente esse, fazer o dinheiro trabalhar pra gente. E se você tiver casas para alugar, dinheiro investido, ou alguma outra forma de renda passiva, o valor que você recebe todos os meses vai ajudar a manter essa constância.

2 – Você sabe o quanto gasta

Você desconfia que um hacker anda acessando a sua conta e roubando o seu dinheiro? Sua conta corrente é apenas um ponto de parada para o seu salário e essa parada tem sido bem rápida? Se você nem vê a cor do dinheiro é muito provável que não tenha ideia de para onde ele está indo.

Eu sei que para a maioria das pessoas não é agradável ficar anotando gastos, mas nem tudo que a gente precisa fazer é o que a gente gosta de fazer. Saber para onde vai o seu dinheiro é um dos princípios das finanças pessoais. Como você vai definir onde gastar menos se você nem tem ideia de quanto gasta em cada coisa?

Um caderninho, o bloco de notas do seu celular, um aplicativo ou o extrato da conta e fatura do seu cartão de crédito vão te ajudar nessa tarefa. Crie o hábito de anotar e revisar as suas anotações. Isso precisa ser feito pelo menos até que você tenha uma noção do seu padrão de gastos e ajuste o que for necessário.

Você pode gostar de ler:
– Controle de gastos – você conhece o ralo que suga o seu dinheiro?
– Controle de gastos semanal

3 – Você paga as suas despesas todos os meses

O terceiro sinal de que suas finanças são saudáveis é ter as contas todas em dia. Os temidos boletos não param de chegar e existem contas que nos acompanham em todos os meses do ano. São gastos com luz, telefone, internet, mensalidade e várias outras que você simplesmente não pode ignorar e também não tem como cortar.

Essas contas devem sempre estar em dia pois você pode acabar ficando sem a prestação do serviço caso fique inadimplente.

Tenha sempre atenção redobrada quando se trata da fatura do cartão de crédito, que até parece ser seu amigo te deixando pagar o mínimo, mas que só é bom mesmo pra quem paga o valor total sempre em dia. Isso porque os juros do cartão estão entre os mais altos de todos e um atraso na fatura, ou pagar o mínimo, pode virar uma bola de neve.

4 – Você pode comprar as coisas que você quer

Ah, mas eu queria comprar uma Ferrari. Não é disso que eu estou falando aqui.

Quando eu falo em comprar aquilo que você quer é não precisar ficar economizando em tudo e a todo momento. Pode ser comprar a marca de pasta de dente que você mais gosta, mesmo que mais cara, porque isso não vai ter uma influencia tão grande no seu orçamento. Ou pode ser comprar um tênis novo, porque você sabe que tem o dinheiro pra pagar.

É saber quais são as coisas que fazem sentido pra você e organizar as contas para poder satisfazer esses prazeres.

5 – Você tem uma reserva de emergência

Quem não tem uma reserva de emergência está muito vulnerável. Essa reserva, que eu costumo chamar de reserva da tranquilidade, serve pra te deixar mais tranquilo em situações desagradáveis. Imagine que você tem algum problema na sua casa, que precisa de conserto. Ou então você fica desempregado num período de crise econômica sem perspectiva de conseguir um novo emprego rapidamente. O simples fato de uma dessas coisas acontecer já é bem ruim. Caso isso aconteça e você não tenha um tostão no bolso é muito pior.

Se você não tem a sua reserva vem ler esse post aqui – Reserva de Emergência, você tem a sua? – e comece a sua agora mesmo.

6 – Você se planeja para comprar coisas maiores

Lembra da Ferrari? É aqui que ela entra. Quer comprar algo que é grandioso e que não cabe num mês só do seu orçamento? Então se planeja para isso. Pode ser que o seu sonho seja mesmo ter uma Ferrari, aí você vai precisar de um mega planejamento que não vai envolver apenas guardar dinheiro, mas envolve também ganhar mais dinheiro.

Nos meus sonhos não entram coisas luxuosas como essa, mas eu não economizo muito quando a questão é viagens. Eu já sei que isso é o que me deixa mais feliz, então eu separo mensalmente um valor da minha renda para viajar, quer eu tenha alguma coisa já planejada ou não. Durante a pandemia eu não viajei, mas o valor que eu destino pra isso era investido todos meses. Vocês devem imaginar que agora vai ser muito mais fácil escolher o próximo destino, pois eu já tenho uma boa grana pra usar.

Escolha quais são as coisas que você quer e comece a investir pra conquistar isso. Ter um objetivo para o seu dinheiro te ajuda a guardar.

7 – Você poupa

Para ter finanças saudáveis não é suficiente que você pague suas contas em dia. Se você recebe o seu salário e gasta todo ele até o fim do mês você ainda tá fazendo errado.

Eu já falei em um posto sobre o livro O homem mais rico da Babilônia. Quem ainda sofre um pouco pra guardar dinheiro deveria ler. O livro é bem curtinho, mas tem lições muito preciosas. A sabedoria contida no livro é simples e fácil de aplicar e depois de ler eu até fui procurar se os personagens existiam mesmo, porque me pareceu muito possível que isso realmente tivesse acontecido na Babilônia.

Em resumo, quem não poupa pelo menos uma parte do que ganha, nunca ficará mais rico.

8 – Você investe para fazer mais dinheiro

Ok, você poupou uma parte do que você ganha. E agora, o que fazer com isso? Investir, é claro. Eu sou da opinião que ter algum dinheiro é melhor do que nada, mas um dinheiro investido corretamente é muito melhor que algum dinheiro.

Lembra lá do item 1? Tenha um fluxo de renda constante. O normal é que a gente só pense na renda conquistada com o suor do nosso trabalho, mas os investimentos estão aí para que você tenha uma renda mesmo sem trabalhar.

No livro Pai Rico, Pai Pobre o autor Robert Kyiosaki fala em ativos e passivos e diz que a diferença entre ricos e pobres está em saber quando comprar cada um deles ao longo da sua vida. Eu já falei sobre isso nesse post aqui, mas o que você precisa entender é que ativos são tudo aquilo que coloca dinheiro no seu bolso e passivos são o que tira dinheiro do seu bolso.

Investimentos são ativos e reinvestindo a renda que eles vão te proporcionar os juros compostos vão trabalhar pra você, te gerando cada vez mais dinheiro.

E aí, me conta aqui nos comentários quantos desses comportamentos já fazem parte da sua vida. Depois de ler esse post você acha que tem finanças saudáveis? Lembre que pra isso necessariamente você precisa poupar ou investir, e de preferência os 2.

E se você quiser ler os livros que eu citei nesse post, estão todas na livraria. É só clicar no banner aqui embaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *